Documento sem título
 
Veja também
 
06/08/2020
Como cuidar da saúde mental
06/08/2020
Benefícios da alcaparra para a saúde
06/08/2020
Mulheres que se exercitam são mais propensas a chegar aos 90
23/07/2020
Uso de maquiagem pode danificar as máscaras de proteção?
23/07/2020
Alimentos que ajudam a aumentar a sua fertilidade
 
 
Notícia - O guia para o inverno contra gripe e resfriado 23/07/2020
O guia para o inverno contra gripe e resfriado

Começa com a velha coceirinha na garganta. Então, em poucas horas, vêm os espirros e o nariz vermelho; no dia seguinte, a gente fica imprestável e ainda precisa torcer para não ser o vírus da gripe suína e nem o da Covid-19.

Todo ano, adultos têm em média de dois a quatro resfriados, enquanto as crianças chegam a ter espantosos seis a dez.

A cada atchim!, desanimamos: é tarde demais para começar o controle dos resfriados… ou não? Neste inverno, experimente um novo plano de ataque.

Em vez de tomar superdoses de remédios contra gripe e resfriado na esperança de que resolvam o caso, seja mais esperto nas opções de tratamento. Assim, combinando os remédios certos do armário, da cozinha e da lojinha de produtos naturais, é possível reduzir o desconforto dos resfriados e evitar que os sintomas durem semanas.

Antibióticos? Não peça

Gripes e resfriados são causados por vírus. Logo, tomar antibióticos, que só funcionam em infecções bacterianas, não adianta nada. E tomar antibióticos como estratégia de prevenção para reduzir o risco de complicações graves também não se justifica, de acordo com um estudo publicado na revista especializada British Medical Journal.

Existem remédios contra vírus, que podem ajudar em casos de gripe, mas somente se tomados nas primeiras 48 horas de sintomas. “Ao interromper a maneira como a gripe evolui, os antivirais podem reduzir em 40% a gravidade dos sintomas e em cerca de 30% a duração da doença”, diz o Dr. Rod Pearce, presidente do Conselho de Clínica Geral da Associação Médica Australiana.

A melhor prevenção é a vacina contra a gripe. Ela é ainda mais importante para quem tem mais de 65 anos, tendência a se resfriar, sofre de asma grave ou alguma doença que deprima o sistema imunológico.

A asma como fator

Quem sofre de asma pode ter resfriados com sintomas bem mais intensos e duradouros, de acordo com uma pesquisa do Centro Médico Monash (CMM), na Austrália. “O vírus do resfriado penetra mais profundamente nas vias aéreas e nos pulmões”, diz o professor adjunto Philip Bardin, diretor de pesquisa respiratória do CMM. “Isso significa que essas pessoas tendem a reagir mais ao vírus e a ter sintomas que se prolongam. “O melhor conselho? Se você ou seus filhos têm asma e se resfriam, o melhor é consultar logo o médico.

Devemos fazer exercícios?

Sem vontade de subir na esteira? Então dê ouvidos ao organismo: o repouso é uma boa maneira de ajudar o sistema imunológico a combater o resfriado. “Entretanto, se os sintomas se limitam à cabeça e não incluem outras áreas do corpo (ou seja, nada de tosse, febre nem dores no corpo), não há indícios de que exercícios moderados prolonguem a duração do resfriado”, diz Pearce.

Acabe com ele na cozinha

A vovó estava certa: às vezes, a comida é o melhor remédio. Os estudos confirmam o seguinte:

Chá verde
Rico em antioxidantes, tudo indica que o chá verde reduz a incidência e a duração dos resfriados e promove a imunidade por melhorar o funcionamento das células T (células de defesa do organismo).

Alho
Quem toma suplemento de alho tem menos probabilidade de ser vítima de resfriados. O ingrediente mágico? A alicina, substância que também dá ao alho o sabor picante.

Canja de galinha
Ela parece agir como anti-inflamatório natural e pode reduzir sintomas do resfriado como nariz entupido, dor de garganta e tosse. Veja nossa receita de canja de galinha.

Crianças e resfriados

Seu filho está febril, espirrando e tossindo, e quer colo. Eis como ajudar:

1. Verifique a temperatura

“Se a criança tem menos de 5 anos, consulte o médico caso a febre chegue a 38,5°C ou dure vários dias”, diz Pearce.

2. Só ponha sal

Um estudo realizado na República Tcheca verificou que a lavagem do nariz com solução salina reduziu substancialmente os sintomas nasais em crianças resfriadas.

3. Evite os descongestionantes

Cada vez mais estudos indicam que descongestionantes podem ser prejudiciais a crianças, em especial as que têm menos de 2 anos. Alguns remédios para tosse e resfriado para crianças de menos de 2 anos são vendidos somente com receita médica.

4. Dê mel antes de dormir

Uma dose de mel na hora de dormir dá mais alívio à tosse das crianças do que os medicamentos indicados para combatê-la, afirma uma pesquisa do Penn State College. Mas não dê mel a crianças com menos de 1 ano, porque pode provocar envenenamento por botulismo.

5. Observe as mudanças

Corra para o médico mais próximo se a criança gripada ou resfriada sofrer qualquer piora preocupante, como dor de cabeça crônica, chiado na respiração, dificuldade para respirar, tosse seca, urticária ou se ficar pálida e sonolenta, aconselha Pearce. “Em dúvida, é melhor levá-la ao médico.”

Fonte: Seleções
     
Documento sem título
 
CNPJ: 56.792.997/0001-14

Rua Santa Rita, 1471 - Centro
Itu / SP - CEP: 13300-065

Farmacêutica Responsável:

Eli A. Cacciolari Caputo - CRF-SP: 9448
Normas de Qualidade
Copyright © 2013 - Todos os direitos reservados
Produzido por FrameSet
 
Farmácia   Produtos
Nossa História   Cosmética e Beleza
Laboratórios   Saúde e Nutrição
Manipulação   Homeopatia
    Linhas de Revenda
Atendimento    
Fale Conosco  
Orçamento Online  
Fale com o Farmacêutica